Loading...

A casa Elrod: um destaque do modernismo norte americano

0 comments
abr 15 2018
PElrod1

O domo de concreto que recobre a sala da casa Elrod: um destaque do modernismo californiano.

Pode até ser que você já tenha ouvido falar desta linda casa que fica à beira deste vale californiano em plena Palm Springs: região dos ricos e famosos de Hollywood. Sim, ela já foi palco para uma produção da capital do cinema norte americano e, apesar de muitos dos que leem podem nem ter nascido à época, o filme é famoso e o personagem mais ainda: “007 – Diamantes São Para Sempre” tem uma tomada em que ninguém menos que ‘SirSean Connery, na pele do agente secreto (ainda) mais famoso do mundo da espionagem internacional, é jogado na piscina por uma guarda costas de biquini…

PElrod3

Uma vista quase completa do estar com os bancos, o tapete e o domo com as aberturas para entrada de luz.

Mas ela não consta aqui por seus predicados de super casa nem por seu desempenho cinematográfico, mas sim por que faz parte da semana “Palm Springs Modernism Week“, onde alguns dos prédios e mansões no estilo arquitetônico mais importante da área estão abertas à visitação no mês de fevereiro. E aqui sim começa nossa história.

PElrod2

A espetacular vista da frente da sala através das paredes em vidro curvadas e deslizantes.

O arquiteto John Lautner projetou a casa para o designer Arthur Elrod com um maravilhoso topo em forma de domo e uma piscina em forma de meia lua, em que parte fica dentro e parte fora do estar. O design do domo, todo feito em concreto, alternado com vidro e metal, visto pelo interior, a transforma numa verdadeira preciosidade do modernismo. Situada num alto, de frente para o norte, com vista para a cidade e para o Vale de Coachella, Lautner completou a casa em 1968 para Elrod, que criou seus interiores.

PElrod4

Do outro lado, a lareira, com duas luminárias de excelente design.

O layout é centrado em torno da sala de estar circular que mede 18 metros de diâmetro e tem acesso à piscina. Recoberta pelo domo formado por um conjunto de segmentos de vidro e concreto alternados, é envolto com uma faixa de metal ao redor de sua borda externa. A luz entra através das aletas metálicas anguladas que formam armações para as vidraças. Em frente, paredes de vidro curvadas e deslizantes cercam o estar, abrindo para um terraço, a piscina e a estonteante vista do vale.

PElrod5

Na suíte, o detalhe do pilar feito com pedra do terreno.

Dois grandes bancos moldados para seguir a geometria do espaço e um tapete que espelha o teto redondo fazem o mobiliário minimalista, acompanhados por uma lareira ao longo da parede oposta. Há ainda um par de cadeiras estofadas escuras com costas altas, uma pequena mesa de jantar com cadeiras de metal e um conjunto de mesas redondas de café. O suporte estrutural é feito por pilares de concreto em forma quadrada ao redor do perímetro. A rocha natural das montanhas de San Jacinto é proeminente no interior, e os pedregulhos expostos são vistos na sala principal, na escada e na suíte.

PElrod6

E apenas um pedacinho da cinematográfica piscina em formato de meia lua.

A casa Elrod é considerada um exemplo de arquitetura orgânica, um ramo do modernismo norte americano tipificado por formas mais naturais do que os planos retangulares habituais do estilo. Este “sub estilo” foi defendido por Frank Lloyd Wright, para quem John Lautner trabalhou como aprendiz em meados da década de 1930, e depois migrou para a Califórnia onde se fixou como arquiteto. Filho de imigrantes austríacos e irlandeses que estavam interessados nos mundos do design de interiores, da pintura e da filosofia, nasceu em Michigan em 1911, e tornou-se uma figura chave do modernismo californiano graças a projetos como a casa Elrod, a residência L.A. – que ele projetou para um colecionador de arte e que apareceu no filme “O Grande Lebowski” – e outras como a projetada para o ator Bob Hope.

Fonte: Dezeen