Loading...

Alison Berger: mestre vidreira

0 comments
set 24 2013
Alison Berger em seu estúdio.

Um dos materiais mais difíceis de se lidar – e dos mais fascinantes igualmente – o vidro vem, por gerações, desafiando a humanidade em sua lida de criá-lo, tratá-lo, moldá-lo, “trazê-lo à vida”, enfim. E, no meio da esmagadora maioria de homens que se dedicam ao ofício, poucas mulheres se atrevem a enfrentar uma oficina de fabrico de vidro. A norte americana Alison Berger é uma exceção.

Arquiteta de formação, Berger trabalhou em dois proeminentes escritórios da área: o Bausman-Gill and Associates e no de Frank O. Gehry. Também trabalhou com Dale Chihuly, considerado um “mago” dos vidros. E, desde 1995, deixou a arquitetura em definitivo para dedicar-se à criação de luminárias – principalmente – mas também de peças utilitárias e decorativas, mobiliário e esculturas – tudo em vidro. São mais de 25 anos de estudo sobre o material, focando particularmente técnicas ancestrais – da Roma antiga, por exemplo – para trazer ao presente tudo o que é possível se obter com vidro.

Detalhe de apenas um dos belos candelabros em cristal criados pela vidreira.

Berger projetou objetos para filmes e clipes musicais – incluindo o set de filmagem do álbum de Madonna, “Bedtime Stories” – e foi convidada pelo estilista Rei Kawakubo, da famosa grife “Comme des Garçons” para criar uma instalação em seu showroom em Tóquio, para ambientar seus produtos em vidro. Em 2005, a designer foi agraciada com o “Elle Deco International Design Award for lighting”: apenas mais um destaque em sua carreira, cujos frutos são exibidos em museus como o Corning Museum (criado pela multinacional especializada no fabrico do material), no MoMA de Nova York, e na trienal do famoso museu norte americano Cooper-Hewitt.

Com todo esse reconhecimento, Alison Berger desenha e esculpe suas peças em uma oficina de vidro como qualquer outra. É impressionante vê-la em meio à peças pesadas em metal, aos fornos e ao fogo que molda o belo material, com toda desenvoltura de um artesão do vidro. A tarefa do sopro também é por ela dominada e vê-se que sua produção é, de fato, muito bem pensada e muito bem executada – por ela e por ajudantes. De fato, uma mestre vidreira como poucas!

Destaque para a linha criada para a francesa Hermès.

Assista ao vídeo Alison Berger Glassworks e veja como Alison Berger lida com o vidro com desenvoltura.